STF autoriza cobrança de mensalidade em colégios militares

Mais Lidas

Policias militares são homenageados na CLDF – Deputado Hermeto

Policias militares são homenageados na CLDFPublicado por Vanessa Araújo Santos em 25 de novembro de 202025 de novembro de...

O que é a anomia? – A Mente é Maravilhosa

Anomia é um conceito muito antigo que já era mencionado na Idade Média para descrever as pessoas “sem Deus...

2ª Edição do Curso de Inteligência de Segurança Pública – CISP 2020 | Policiamento Inteligente

O Comandante-Geral , Cel. Bomfim, participou da cerimônia de encerramento da 2ª Edição do “Curso de Inteligência de Segurança...

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por unanimidade, nesta quarta-feira (24/10), autorizar a cobrança de mensalidades nos colégios militares em todo o país. Os magistrados avaliaram que estas instituições não se enquadram no artigo 208 da Constituição – que prevê a gratuidade do ensino público na educação básica.

Uma portaria editada pelo Exército Brasileiro, que gerencia o sistema que mantém as escolas, e a lei federal 9.786/99 prevêm a cobrança de um valor mensal das famílias que mantém os filhos nestes colégios. A cobrança é de R$ 226 para alunos que cursam o ensino fundamental e R$ 251 para o ensino médio.
A discussão sobre a constitucionalidade da cobrança começou após o então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, defender o fim da mensalidade, alegando que estas escolas também fazem parte do sistema público de educação, e portanto, não poderiam onerar os estudantes e suas famílias.
Continua depois da publicidade

A ministra Grace Mendonça, da Advocacia-Geral da União (AGU) afirmou que se a cobrança fosse proibida, o sistema seria precarizado e não se poderia garantir a qualidade do ensino. “A gratuidade plena geraria a precarização de todo o sistema, mas também colocaria em risco a própria permanência das instituições, que são, como nós sabemos, instituições seculares”, disse. Ela lembrou que os colégios deste segmento foram criados para garantir o acesso à educação dos filhos de militares, que mudam de cidade constantemente. O Brasil conta com 13 colégios militares atualmente.
Os magistrados seguiram o voto do relator, Edson Fachin. Segundo Fachin, que entendeu que as escolas mantidas pelo sistema do Exército se diferenciam das que integram o sistema público comum. “Fundamenta-se esse juízo com base na constatação da peculiaridade dessas organizações militares, que se voltam à formação de quadros ao Exército Brasileiro. Secundando esse critério pelo fato de o ensino básico obrigatório e gratuito remanescer disponível a toda a população brasileira de forma gratuita para o estudante”, disse.
Fonte Correio Braziliense
- Publicidade-

Últimas Notícias

Policias militares são homenageados na CLDF – Deputado Hermeto

Policias militares são homenageados na CLDFPublicado por Vanessa Araújo Santos em 25 de novembro de 202025 de novembro de...

O que é a anomia? – A Mente é Maravilhosa

Anomia é um conceito muito antigo que já era mencionado na Idade Média para descrever as pessoas “sem Deus nem lei”. No entanto, foi...

2ª Edição do Curso de Inteligência de Segurança Pública – CISP 2020 | Policiamento Inteligente

O Comandante-Geral , Cel. Bomfim, participou da cerimônia de encerramento da 2ª Edição do “Curso de Inteligência de Segurança Pública (CISP) 2020”, na manhã...

Imagem da CLDF é positiva para 75% dos brasilienses, recorde de aprovação – Rafael Prudente

Pesquisa de opinião realizada em todo o Distrito Federal revelou que a Câmara Legislativa é considerada “importante” ou “muito importante” para 75% dos brasilienses....

Assistência jurídica por meio de carta   – Agência Brasília

A Secretaria de Administração Penitenciária do Distrito Federal (Seape/DF) lança, nesta sexta-feira (27), em parceria com a Defensoria Pública do DF (DPDF), um projeto-piloto...
- Publicidade-

Notícias Relacionadas

- Publicidade-