Pichação ameaça massacre armado na UnB ‘se o Bolsonaro for eleito’

Mais Lidas

Embaixada Franca do Imperador nasceu da busca por networking – Blog Geração de Valor

Rodrigo de Oliveira Machado encontrou o que buscava nos pilares do movimento e hoje ajuda outros líderes pelo mundo...

Reenquadramento positivo: como olhar a partir de outra perspectiva

Às vezes, ser capaz de ver as coisas a partir de outro ponto de vista melhora a nossa capacidade...

Primeira parcela do auxílio residual será paga a partir de quarta | Policiamento Inteligente

A primeira parcela da extensão do auxílio emergencial será paga a partir de...
Estudantes da Universidade de Brasília encontraram uma pichação que ameaça um massacre armado na instituição “se o Bolsonaro for eleito”. A frase foi escrita na porta de um banheiro e faz referência a escola Columbine, de Colorado, nos Estados Unidos. Em 1999, dois adolescentes armados invadiram o local e atiraram contra alunos, professores e funcionários, assassinando 13 pessoas e ferindo 21.
A foto da pichação foi divulgada por um aluno em suas redes sociais, no último dia 11. Ele se disse assustado e com medo do que leu. A postagem chegou ao conhecimento da UnB, que respondeu através do Twitter que “repudia atos de vandalismo como esse, especialmente pelo seu conteúdo ameaçador à comunidade universitária”.
e ferindo 21.
A foto da pichação foi divulgada por um aluno em suas redes sociais, no último dia 11. Ele se disse assustado e com medo do que leu. A postagem chegou ao conhecimento da UnB, que respondeu através do Twitter que “repudia atos de vandalismo como esse, especialmente pelo seu conteúdo ameaçador à comunidade universitária”.
Ainda segundo a universidade, o caso será analisado pela Administração Superior, que soube da pichação por meio da foto postada nas mídias sociais. A UnB também informou que a imagem foi reportada à Polícia Federal para investigação.

Massacre de Columbine

O ataque armado aconteceu no dia 20 de abril de 1999, quando dois alunos da escola Columbine concretizaram um plano que planejavam detalhadamente. Dylan Klebold e Eric Harris colocaram bombas na cafeteria e foram para fora da instituição, onde iriam disparar em quem corresse após a explosão.
As bombas acabaram não explodindo, e os dois decidiram entrar na escola atirando aleatoriamente. 13 pessoas foram assassinadas e 21 ficaram feridas, entre quem circulava na escola e paramédicos e policiais que chegavam para atender a ocorrência, que durou mais de uma hora. Após serem cercados, os adolescentes se mataram.
Fonte: Correio Braziliense
- Publicidade-

Últimas Notícias

Embaixada Franca do Imperador nasceu da busca por networking – Blog Geração de Valor

Rodrigo de Oliveira Machado encontrou o que buscava nos pilares do movimento e hoje ajuda outros líderes pelo mundo...

Reenquadramento positivo: como olhar a partir de outra perspectiva

Às vezes, ser capaz de ver as coisas a partir de outro ponto de vista melhora a nossa capacidade de lidar com as dificuldades....

Primeira parcela do auxílio residual será paga a partir de quarta | Policiamento Inteligente

A primeira parcela da extensão do auxílio emergencial será paga a partir de quarta-feira (30), segundo calendário divulgado...

Câmara Legislativa aprova isenção de ICMS para remédio mais caro do mundo – Rafael Prudente

Encaminhado pelo Executivo nesta terça-feira (22), o projeto de decreto legislativo para isenção do ICMS para o remédio Zolgensma – considerado o mais caro...

Turismo no DF é destaque na Abav Collab – Agência Brasília

As opções turísticas oferecidas por Brasília estão expostas no stand virtual organizado pela Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF)  dentro do Abav Collab,...
- Publicidade-

Notícias Relacionadas

- Publicidade-