MP do Distrito Federal investiga site que vende dados pessoais de brasileiros

Mais Lidas

CODHAB publica Edital de Notificação de Regularização da Vargem Bonita – Deputado Hermeto

CODHAB publica Edital de Notificação de Regularização da Vargem BonitaPublicado por Larissa do Vale em 27 de outubro de...

Será que eu sou neurótico? – A Mente é Maravilhosa

A palavra neurótico se tornou muito popular e perdeu parte do seu significado original no processo. Embora tenha sido...

Foto/EBC

Página cobrava R$ 30 em créditos no Mercado Livre ou em Bitcoins para consulta de informações pessoais

A Comissão de Proteção de Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) abriu um inquérito para investigar o site “Tudo sobre todos”, que permite a consulta e venda de dados pessoais de brasileiros, como nome, endereço, CPF, perfis em redes sociais e até nomes de vizinhos.

A página cobra cerca de R$ 30 para que os dados sejam acessados. A quantia pode ser paga por meio de créditos adquiridos pela plataforma Mercado Livre, que já foi notificada pelo Ministério Público para que suspenda a conta em que os créditos são vendidos. O MP pediu ainda para ter acesso aos dados cadastrais do perfil responsável e sobre os compradores desses créditos, que também são vendidos por Bitcoins.

Os principais buscadores — Google, Yahoo, Baidu e Bing — já foram notificados para removerem o site dos resultados de busca, de acordo com as políticas das próprias plataformas

“Para conter a prática ilegal de venda de dados de brasileiros pelos sites, adotamos técnicas de contraterrorismo, ou seja, disrupção das informações (buscadores) e combate às formas de financiamento. Outra tática adotada foi usar os próprios termos de uso e políticas de privacidade dos principais provedores de aplicação de internet para combater os sites ilegais”, explica o coordenador da Comissão, promotor de Justiça Frederico Meinberg.

Em fevereiro deste ano, o Ministério Público do DF já tinha obtido a retirada do ar do site Consulta Pública, que permitia o acesso livre a dados pessoais de brasileiros. Entre as informações disponíveis no site estavam nome, data de nascimento, nome da mãe, endereço residencial, CPF e telefones.

Para Meinberg, o funcionamento dessas páginas na internet são uma afronta ao direito constitucional à privacidade, causando danos morais e materiais. “A Comissão está atenta às violações e atua para garantir a privacidade dos dados pessoais dos brasileiros, com ações judiciais e extrajudiciais”.

 

FONTE : DIÁRIO DO PODER

- Publicidade-

Últimas Notícias

CODHAB publica Edital de Notificação de Regularização da Vargem Bonita – Deputado Hermeto

CODHAB publica Edital de Notificação de Regularização da Vargem BonitaPublicado por Larissa do Vale em 27 de outubro de 202027 de outubro de 2020...

Será que eu sou neurótico? – A Mente é Maravilhosa

A palavra neurótico se tornou muito popular e perdeu parte do seu significado original no processo. Embora tenha sido usada na psiquiatria e na...

Homem é preso por tráfico de drogas em Pastos Bons – MA • PM/MA | Policiamento Inteligente

Na noite de domingo (25), Policiais Militares do 35º Batalhão de Polícia Militar prenderam um homem suspeito de tráfico de drogas em...

Hospitais terão que fazer teste de mapeamento genético às mulheres com elevado risco de desenvolver câncer de mama. – Rafael Prudente

A oferta de realização do teste de mapeamento genético às mulheres com elevado risco de desenvolver câncer de mama, será obrigatória em todos os...
- Publicidade-

Notícias Relacionadas

- Publicidade-