Alunos da UnB visitam obras do Complexo de Reciclagem do DF – Agência Brasília

Mais Lidas

A falácia ad hominem: quando atacam sem argumentos

A falácia ad hominem, na lógica, caracteriza aquelas situações nas quais alguém decide nos atacar não pelos argumentos que...

Obter crédito ainda é desafio para micro e pequenas empresas | Policiamento Inteligente

Obter crédito nas instituições financeiras ainda é um desafio para pequenas e médias empresas. É o que revela pesquisa...

Rafael Prudente é reeleito para a presidência da Câmara Legislativa – Rafael Prudente

Em sessão extraordinária na manhã desta terça-feira (15), o plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal reelegeu os deputados...

As obras do Complexo de Reciclagem do Distrito Federal executadas pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema) foram visitadas por 75 alunos dos departamentos de Engenharia Civil e Ambiental, Elétrica, Florestal, Mecânica e de Produção da Faculdade de Tecnologia (FT) da Universidade de Brasília (UnB).

Considerado um dos mais modernos e estruturados do país, o complexo é composto por dois centros de triagem e reciclagem (CTR) e uma central de comercialização (CC) de materiais recicláveis, previstos para ser inaugurados em abril de 2020.

A visita ocorreu no âmbito da disciplina obrigatória de graduação ‘Higiene e Segurança do Trabalho’, dos cursos de engenharia da FT. “Nesse semestre todos os trabalhos dos alunos estão relacionados a temas de manejo de resíduos. A partir dessa experiência e de outras disciplinas, estamos montando um projeto de pesquisa e extensão na área”, afirma o professor Paulo Celso dos Reis Gomes. Ele explica que há, atualmente, mais de vinte grupos desenvolvendo projetos relacionados à coleta seletiva, triagem, comercialização e à saúde dos catadores.

Segundo ele, como o assunto tem sido abordado em sala de aula, houve uma participação muito boa na visita. “Os estudantes se surpreenderam com a “escala” das instalações, pois acreditavam ser mais simples e de menor porte. Durante a visita foi abordada a necessidade de que todos sejam protagonistas da coleta seletiva, de forma a garantir a sustentabilidade dos galpões”, disse.

Ele destaca ainda que a FT/UnB tem parcerias com instituições internacionais como a Universidade de Aalborg, na Dinamarca. E em breve serão firmadas parcerias com departamentos da Suécia e com a Associação Internacional de Resíduos Sólidos (ISWA).

Para o coordenador de implementação da política de resíduos sólidos da Sema, Glauco Amorim da Cruz, a parceria com a academia vai agregar valor ao trabalho que será realizado no complexo, que vai promover a inclusão produtiva dos catadores de materiais recicláveis por meio de 750 novos postos de trabalho. “Os projetos pensados pelos alunos serão de grande importância para potencializar e melhorar as atividades que serão realizadas”, afirma.

Tratamento

Os dois centros de triagem, com a metragem de 2.825,60 m² cada, serão destinados ao adequado tratamento da parcela seca dos resíduos provenientes da coleta seletiva do DF, maximizando o retorno de resíduos passíveis de reciclagem à cadeia produtiva da reciclagem do DF e do país.

Já a Central de Comercialização de Materiais Recicláveis receberá todo o material pré-selecionado para beneficiamento dos materiais advindos tanto da Central de Tratamento de Resíduos Sólidos (CTRS), quanto das demais cooperativas de catadores do DF pertencentes à Central das Cooperativas de Materiais Recicláveis do DF (Centcoop).

As atividades que serão desenvolvidas incluem a recepção dos resíduos sólidos secos, triagem, classificação, prensagem, armazenamento e comercialização dos materiais recicláveis advindos da coleta seletiva do DF, executada também pela Sema.

O complexo

O complexo fica na Vila Estrutural, próxima à Cidade do Automóvel, em área de 80 mil m². Fruto de contrato de colaboração firmado entre o GDF e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a obra conta com investimentos de cerca de R$ 53 milhões e é viabilizada pela Companhia Urbanizadora de Brasília (Novacap).  O Serviço de Limpeza Urbana (SLU), junto a cooperativas e associações de catadores, será a responsável por gerir e operar os espaços.

O GDF mantém, por meio do SLU, 29 contratos com cooperativas e associações, envolvendo 1.213 catadores de recicláveis que atuam na prestação de serviços de coleta seletiva e triagem.

* Com informações da Secretaria Meio Ambiente

Fonte: agenciabrasilia.df.gov.br/2019/11/05/alunos-da-unb-visitam-obras-do-complexo-de-reciclagem-do-df

- Publicidade-

Últimas Notícias

A falácia ad hominem: quando atacam sem argumentos

A falácia ad hominem, na lógica, caracteriza aquelas situações nas quais alguém decide nos atacar não pelos argumentos que...

Obter crédito ainda é desafio para micro e pequenas empresas | Policiamento Inteligente

Obter crédito nas instituições financeiras ainda é um desafio para pequenas e médias empresas. É o que revela pesquisa feita pelo Serviço de Apoio...

Rafael Prudente é reeleito para a presidência da Câmara Legislativa – Rafael Prudente

Em sessão extraordinária na manhã desta terça-feira (15), o plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal reelegeu os deputados Rafael Prudente (MDB) e Delmasso...

Profissionais das UTIs do Hospital São Pedro de Alcântara recebem a vacina Coronavac. | Prefeitura Municipal de Goiás

Na manhã desta quarta-feira, 20/01, o Prefeito de Goiás Aderson Gouvea, juntamente com a Vice-prefeita Zilda Lobo e o Secretário Municipal de Saúde Marcos...

PL 773/2019 – Institui o Selo Empresa Amiga de Pessoa com Deficiência | Deputado Iolando

Fonte: ACA “Fica instituído o “Selo Empresa Amiga da Pessoa com Deficiência “O selo será conferido às empresas que, comprovadamente, contribuem...
- Publicidade-

Notícias Relacionadas

- Publicidade-