Monday, May 16, 2022
spot_img
HomeSAÚDEPassiflora: para que serve e como consumir

Passiflora: para que serve e como consumir


A passiflora, também conhecida como flor da paixão ou flor do maracujá, é uma planta medicinal utilizada na preparação de chás, tinturas e suplementos fitoterápicos que ajudam a aliviar o estresse, combater a ansiedade e a insônia.

Além disso, devido à presença de flavonoides, antocianinas, alcaloides e aminoácidos, a passiflora pode ser utilizada no tratamento de algumas situações, como menopausa, hipertensão arterial e déficit de atenção, por exemplo, devendo ser consumido de acordo com a orientação médica.

O nome científico da passiflora é Passiflora incarnata L. e pode ser adquirido em lojas de produtos naturais, lojas online e em farmácias.

A passiflora possui em sua composição flavonoides, glicosídeos, alcaloides, cumarinas, antocianinas e aminoácidos, que podem trazer alguns benefícios para a saúde, sendo os principais:

1. Combater a ansiedade e o estresse

A passiflora contém flavonoides, como a crisina, que interfere no funcionamento do ácido gama-aminobutírico, o GABA, que é um neurotransmissor inibidor do sistema nervoso central e que ajuda a regular o ciclo do sono, melhorar o estado de ânimo, diminuir a ansiedade e o estresse. 

2. Regular o ritmo cardíaco e a pressão arterial

Alguns estudos indicam que a passiflora ajuda a diminuir os valores da pressão arterial e o ritmo cardíaco devido à sua propriedade hipotensora, miorelaxante, vasodilatadora e cardiotônica. Dessa forma, a passiflora pode ser indicada para complementar o tratamento indicado pelo o médico para a hipertensão arterial e alterações cardíacas.

3. Diminuir os sintomas da menopausa

A passiflora pode ajudar a aliviar os sintomas associados com a menopausa, como as palpitações cardíacas, a insônia, as ondas de calor, a dor de cabeça e a irritabilidade, devido à sua composição.

4. Auxiliar no tratamento do déficit de atenção e hiperatividade

Um estudo realizado com crianças com déficit de atenção e hiperatividade avaliou o efeito do tratamento com comprimidos de passiflora, tendo sido observada melhora nos sintomas e poucos efeitos secundários, quando comparado aos medicamentos normalmente indicados no tratamento dessas situações.

No entanto, apesar da passiflora ter apresentado bons resultados no tratamento do déficit de atenção e hiperatividade, são ainda necessários mais estudos que comprovem o seu efeito.

5. Atuar como anticonvulsivo

Alguns flavonoides presentes na passiflora possuem efeito no sistema nervoso central, exercendo atividade anticonvulsiva, de forma a prevenir e diminuir a frequência dos episódios convulsivos e a sua duração, sendo útil no tratamento das crises de ausência e epilepsia.

6. Prevenir o câncer

A passiflora contém a crisina, um componente flavonoide com propriedades antioxidante e anti-inflamatória, exercendo efeito protetor contra diferentes tipos de câncer, como o de mama, orofaríngeo, pulmonar, cólon, próstata e a leucemia, por exemplo. No entanto, são necessários mais estudos que confirmem esse efeito da passiflora.

7. Aliviar problemas digestivos

A passiflora é utilizada tradicionalmente para tratar doenças gastrointestinais devido à sua propriedade anti-inflamatória e antiespasmódica, ajudando a melhorar o funcionamento do intestino e a aliviar os espasmos digestivos associados com a gastrite e a colite.

Além disso, essa planta possui atividade antibacteriana, podendo atuar contra a bactéria Helicobacter pylori, que é está associada com a formação de uma úlcera no estômago.

8. Tratar doenças inflamatórias

A passiflora possui propriedade anti-inflamatória que promove a inibição de algumas citocinas, enzimas e histaminas que provocam a inflamação do organismo em diferentes situações, como na artrite reumatoide e na psoríase, por exemplo. Por isso, essa planta pode ser indicada como complemento ao tratamento dessas doenças

Como usar a passiflora

Para aproveitar alguns problemas de saúde e aproveitar seus benefícios, a passiflora pode ser consumida de diferentes formas, como:

1. Chá

O chá de passiflora pode ser preparado colocando cerca de 2 colheres de sopa em uma xícara de água fervente e deixar por cerca de 10 minutos. Em seguida, coar e beber. Nos casos de insônia, deve-se tomar 1 xícara antes de deitar ou beber cerca de 3 vezes por dia para reduzir o estresse e a ansiedade.

2. Tintura

A tintura de passiflora pode ser encontrada em farmácias ou lojas de produtos naturais e pode ser usada em uma concentração de 1:10 e a dose recomendada é de 40 gotas diluídas em 1 copo de água, 1 a 3 vezes ao dia, de acordo com a orientação do médico ou do fitoterapeuta.

3. Comprimidos

Os comprimidos de passiflora podem ser constituídos com outras plantas medicinais, como a valeriana, e pode ser encontrado em lojas de produtos naturais, sendo a dose recomendada 200 a 500 mg, 2 a 3 vezes ao dia, de acordo com a indicação médica ou do fitoterapeuta.

Possíveis efeitos colaterais 

O principal efeito colateral da passiflora é a sonolência excessiva e por isso é recomendado não operar máquinas, nem dirigir veículos porque os reflexos podem ficar reduzidos. Além disso, pode também diminuir a pressão arterial e os reflexos.

Em casos muito raros podem surgir sintomas como náuseas, vômitos, dor de cabeça e taquicardia.

Quando não é indicado

A passiflora está contraindicada para pessoas com alergia aos componentes da fórmula e não deve ser consumida com bebidas alcoólicas, nem com outros medicamentos calmantes, com efeito sedativo ou anti-histamínico. Além disso, também não deve ser ingerida em simultâneo com aspirina, varfarina ou heparina, antiplaquetários e anti-inflamatórios não esteroides, porque pode levar a sangramentos.

Este fitoterápico também não deve ser consumido durante a gravidez, durante o período de amamentação, nem por crianças com menos de 12 anos de idade.

Assista também o vídeo seguinte e veja outros remédios naturais calmantes, que podem ajudar a reduzir a ansiedade:



Source link

RELATED ARTICLES
- Advertisment -spot_img

populares