Destaques Moradores de São Joaquim do Pacuí receberão certidão de...

Moradores de São Joaquim do Pacuí receberão certidão de regularização fundiária de seus terrenos

-

- Advertisment -

O primeiro passo para a regularização do terreno de 177 famílias do distrito de São Joaquim do Pacuí foi dado neste sábado (28), com a entrega dos convites realizada pelas secretarias municipais de Mobilização e Participação Popular (Semmopp) e Habitação e Ordenamento Urbano (Semhou). A iniciativa é fruto do Programa Moradia Legal, instituído pelo Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) em cooperação com a Prefeitura de Macapá, Associação dos Notários e Registradores do Amapá (Anoreg) e o 1º Cartório de Registro de Imóveis.

“Hoje tivemos a honra de anunciar às famílias que elas, finalmente, receberão o registro de regularização de seu terreno. Sei que é algo esperado por essas pessoas que sonham em ter posse do seu bem legalmente. Este trabalho é um empenho de todas as instituições envolvidas no Programa Moradia Legal”, ressalta a secretária da Semmopp, Rayssa Furlan.

O programa tem a finalidade de simplificar a legalização de áreas urbanas, por meio da regularização fundiária de caráter social, garantindo a isenção de custos cartoriais para as pessoas. O projeto iniciou em 2019 e o atual cronograma de atividades é voltado ao distrito do Pacuí.

Cléia Pantoja dos Santos, de 32 anos, recebeu seu convite com emoção. “Que alegria saber que na semana que vem recebo a certidão de regularização do meu terreno. Enfrentava dificuldades por falta desse documento. Agora, tudo vai melhorar. Apenas agradecer por essa iniciativa. Já estou ansiosa para semana que vem”, conta a moradora.

Títulos recebidos
Os títulos foram entregues na terça-feira (24) pelo Cartório de Registro de Imóveis Eloy Nunes aos secretários municipais Rayssa Furlan e Rafael Martins. Ao todo, 556 títulos de lotes foram recebidos, sendo que 177 foram transferidos aos beneficiários e os demais ficarão sob posse da Prefeitura de Macapá.

O secretário da Semhou, Rafael Martins, explica que os 177 lotes passaram para o nome dos munícipes porque foram enquadrados dentro dos procedimentos previstos na regularização fundiária de interesse social (Reurb S). “Essa medida consiste em conjuntos de determinações jurídicas destinadas à incorporação dos núcleos urbanos informais ao ordenamento territorial urbano e à titulação dos lotes. Os demais lotes são vagos ou de pessoas que não se enquadraram na Reurb S, dessa forma, foram legalizados e estão sob posse da prefeitura”, finaliza o gestor.

Fonte: Prefeitura Municipal de Macapá

Latest news

Museu da República exibe três mostras simultaneamente

O Museu Nacional da República (MUN) abriu nesta sexta-feira (3) uma exposição que usa a convivência de artistas sob...

Programa Dívida Zero começa nesta segunda-feira (6) em Balsas

Começam nesta segunda-feira (6), em Balsas, as negociações do Programa Dívida Zero, do Instituto de Promoção e Defesa do...

Covid-19: estado do Rio está com risco muito baixo pela segunda semana

Pela segunda semana consecutiva, o estado do Rio de Janeiro está em bandeira verde, de risco muito baixo para...

Projeção: Mitsubishi Lancer Evo XI em nova roupa

A Mitsubishi recentemente ressuscitou a Ralliart, mas quando retomará a Evolution? O tempo passou e o Mitsubishi Lancer, que...
- Advertisement -

Casamento obrigatório: Talibã anuncia que mulheres afegãs terão poder de decisão

Reprodução/Instagram Mulheres de burca Nesta sexta-feira (3), o governo de Talibã anunciou um decreto que prevê, às...

As geladeiras mais econômicas em 2021, segundo o Inmetro

As geladeiras mais econômicas em 2021, segundo o Inmetro (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog) Antes de comprar uma geladeira nova, é importante...

Must read

Museu da República exibe três mostras simultaneamente

O Museu Nacional da República (MUN) abriu nesta sexta-feira...

Programa Dívida Zero começa nesta segunda-feira (6) em Balsas

Começam nesta segunda-feira (6), em Balsas, as negociações do...
- Advertisement -

You might also likeRELATED
Recommended to you